O Centro Educacional Exponencial nasceu em 1989, a partir da iniciativa de um grupo de sete professores, posteriormente ampliado para dez, e atualmente para onze.
Nasceu no contexto do processo de transformação econômica-social, onde a educação passou a ter papel relevante. Assim, a necessidade de ampliação da oferta, aliada à exigência de educação de qualidade e à iniciativa de um grupo de professores, acostumados a desafios, deu origem ao Colégio Exponencial.
Fizerem parte do grupo inicial os professores Adelir Mattana, Agostinho Staub, Amélio Domingos Bedin, Arcílio João Piva, Elio Antonio Maldaner, Serena Maria Grisa Bodanese e Valdir Antonio Matana. Em 1991, com a saída do professor Agostinho, passou a integrar o grupo a professora Maria Lourdes Catto. Em 1992 foram convidadas, e passaram a participar da sociedade, as professoras Armia Luvisa, Lourdes Giusti e Lourdes Leitune Tomazelli. E em 2001 também passou a integrar o grupo o Sr. Roberto Tomazelli.
Amparados na larga tradição de docência e de gestão do ensino na esfera pública, a primeira iniciativa do grupo gestor desta sociedade, foi atender a demanda crescente na preparação para o vestibular, em face de grande procura e disputa pelo ensino superior.
A implantação, no segundo semestre de 1992, do Curso de Ensino Médio, na Modalidade Supletiva, com avaliação no processo, significou uma novidade, já que, o que existia era o Exame Supletivo. Além do que, consolidou a ideia da implantação de um projeto educacional para toda a Educação Básica.
Tal projeto se viabilizou já a partir do ano seguinte, em 1993. Além do Ensino Médio já implantou também, duas séries do Ensino Fundamental, uma turma de 5ª série e uma de 6ª série, por conta de que neste nível de ensino o Conselho Estadual não autorizou o funcionamento imediato das quatro séries. Aqui vale destacar dois aspectos relevantes da trajetória do Exponencial.
O primeiro diz respeito ao fato de o Colégio Exponencial ter iniciado suas atividades com todas as séries do Ensino Médio, concomitantemente, tendo duas turmas de 1ª série, uma de 2º série e uma de 3ª série, num expressivo número de alunos no primeiro ano de funcionamento.
É de se observar que tal resultado, para uma escola iniciante, só se justifica pelo crédito que os professores gozavam diante da comunidade, o que veio a ser confirmado ao longo dos anos, seja pela grande expansão ocorrida, seja pela consolidação do Exponencial na comunidade local-regional.
O segundo aspecto de destaque na implantação da Educação Básica do Colégio Exponencial, ocorrido em 1993, é o espaço físico onde passou a funcionar, o Seminário Diocesano de Chapecó. Prédio que, na sua maior parte, estava desocupado e com visível grau de comprometimento. Numa corajosa e desafiadora decisão, o Colégio Exponencial investiu na sua recuperação e apostou na possibilidade do sucesso do seu empreendimento.
Com os resultados obtidos pelo Exponencial, o Seminário, através dos recursos do aluguel e novos investimentos do Colégio, pôde não só melhorar todas as condições físicas do prédio, como viabilizar seus projetos, além de garantir o estudo gratuito, oferecido pelo Exponencial a cerca de cinquenta jovens seminaristas.
É a partir de 1993 que o Exponencial passou a contar com dois espaços físicos. A unidade central, ao lado do Colégio Bom Pastor e a unidade do Seminário.
A proposta educacional e de ensino do Exponencial, marcou profundamente Chapecó e Região, seja pela qualidade, seja pela ampliação do tempo de estudo curricular, com mais tempo de aula por turno e com maior número de aulas semanais. Fomentou inclusive um fluxo regional de estudantes que diariamente passaram a se deslocar para estudar em Chapecó, algo que ocorria com o Ensino Superior, no período noturno, e que se intensificou na educação básica, a partir do advento do Colégio Exponencial.
Desde seu início, o Exponencial, caracterizou-se por explicitar sua filosofia e proposta educativas, discutindo-as com pais e alunos, bem como as entregando, através de impressos a cada família que tivesse vínculo com a escola. Tais ações ratificam o posicionamento institucional de compromisso com os alunos, pais e comunidade, através de relação franca, honesta e transparente, mostrando sempre virtude, defeitos e a firme disposição de construir um projeto educacional sólido.
O Exponencial, desde o início, influenciou as escolas públicas e privadas, especialmente de Chapecó. Ao buscar novos e melhores padrões de qualidade do ensino. Isto porque inovou no processo pedagógico, na qualidade do corpo docente e nas demais condições para viabilizar uma educação de qualidade e comprometida com as mudanças.
O ano de 1998 marca o Exponencial, através da implantação de dois novos projetos. Um deles foi a implantação das quatro primeiras séries do Ensino Fundamental, em Chapecó, com uma proposta educativa que aboliu cartilhas e receituários, centrada no processo de desenvolvimento das crianças, focada na formação integral, com metodologia, disciplinas, práticas e atividades escolares, diferenciadas em relação aos projetos existentes. Inclusive estendeu o tempo de duração do turno.
Dentre as dificuldades encontradas, uma das mais relevantes foi a consolidação de uma equipe de trabalho que compreendesse e executasse a filosofia de trabalho do Exponencial, tendo em vista que o processo rápido de expansão gerou a necessidade da contratação de novos professores. Tal dificuldade foi sendo superada através de um trabalho de formação permanente dos professores (tradição do Exponencial) e da construção de valores institucionais através dos processos e formas de gestão vivenciadas dentro da escola. Vale destacar que a equipe de professores sempre se constituiu pelo critério de diversidade e qualificação, pois sua atuação se fez e faz de forma participativa, solidária e autônoma.
Os resultados do trabalho educativo do Exponencial evidenciaram-se de vários modos, tendo seus alunos, por exemplo, alcançado resultados expressivos na aprovação de vestibulares, em instituições públicas e privadas do Estado de Santa Catarina e outros estados da Federação.
A Instituição Exponencial consolidou-se ao longo dos anos, e assim como seus alunos, passou a construir um novo projeto para o seu futuro: o Ensino Superior.
Decisão esta que foi precedida de um longo processo de discussão, maturação, devido a seu grau de complexibilidade e alto custo de investimento. Aliado a isto há que se considerar o novo reordenamento legal, jurídico, filosófico e conceitual pelo qual está passando o Ensino Superior no Brasil, em que, ao mesmo tempo que abre possibilidades, cria um número considerável de dificuldades para as instituições que são periféricas aos círculos de poder das burocracias das instâncias educacionais brasileiras.
A Faculdade Exponencial – FIE teve seu credenciamento pelo parecer CNE/CES nº 507/2000 de 06/06/2000 e portaria do MEC nº 870 de 23/06/2000, publicada no DOU nº 122-E de 27/06/2000, tendo iniciado em agosto de 2000, com o Curso de Administração de Empresas, autorizado para funcionamento pelo Parecer CNE/CES nº 507/2000 de 06/06/2000, portaria do MEC nº 870 de 23/06/2000, publicada no DOU nº 122-E de 27/06/2000. Posteriormente, no 2º semestre de 2001, implantou o Curso de Sistema de Informações, autorizado para funcionamento pelo parecer CNC/CES nº 908/2001 de 06//06/2001 e portaria do MEC nº 1414 de 04/07/2001, publicada no DOU – Seção 1 de 09/07/2001
O projeto de Educação Superior ainda é um projeto em construção, devendo ser ampliado para novos cursos ao longo dos próximos anos. Este projeto representa para Chapecó também uma marca, por constituir-se na primeira alternativa de Ensino Superior, após trinta anos de implantação da FUNDESTE.
É oportuno registrar que a Faculdade Exponencial nasce no contexto da grande expansão do Ensino Superior no Brasil, que se caracteriza até como um ciclo, onde a educação, na lógica do mercado, é o grande negócio do momento.
Diferentemente, porém, da avidez do mercado que faz com que surjam inúmeras instituições de Ensino Superior do tipo caça níquel, atraindo investidores para o setor, porém sem qualquer vínculo com a educação, o Exponencial entra neste nível de ensino com a mesma filosofia com que recebeu o reconhecimento da sociedade na educação básica.
Em 2002, o Colégio Exponencial consolida também a implantação das atividades na área da Educação Infantil, iniciando com uma turma de EI-2, atendendo alunos de 4 a 5 anos, e uma turma de EI-3, atendendo alunos de 5 a 6 anos, nas duas unidades de ensino.
Em toda a história do Exponencial há muitas realizações e com certeza continuarão havendo, porém, mais gratificante que tudo, é ver que os filhos dos nossos alunos, daqueles de uma época em que sequer se cogitava constituir uma escola, são hoje as crianças e jovens que dão vida ao Colégio Exponencial e, com certeza, posteriormente à Faculdade Exponencial.